Entenda como é feita a correção de crédito para consórcio

blogcanopus

blogcanopus
24 de agosto de 2017

Felizmente, as pessoas estão se informando cada vez mais sobre como funciona o consórcio, constatando seus benefícios e como ele pode ser uma alternativa melhor que o financiamento.

Claro que cada um deve tomar sua própria decisão, depois de avaliar os prós e os contras. Mas é importante orientar, dar dicas, abrir os olhos para certas coisas.

Para quem ainda pensa que consórcio tem juros devido aos reajustes nas parcelas, leia o post e veja que se trata de correção de crédito. Veja também como ela é feita!

Em que consiste a correção de crédito

A correção de crédito é o reajuste do valor da carta de crédito seguindo um índice específico. Esse índice (ou indexador) está definido no contrato de adesão.

A correção de crédito tem por finalidade garantir o poder de compra do consorciado, evitando que ele precise complementar o valor da carta de crédito para poder comprar seu bem ou contratar o serviço que deseja — se assim fosse, o consórcio perderia muito de sua eficiência.

Todos os produtos e serviços no Brasil estão sujeitos à inflação e podem, portanto, ter seus preços aumentados ao longo do tempo.

Assim, se você entrar em um consórcio de veículo cujo valor de crédito seja de R$ 60 mil e, depois de 2 anos, seja contemplado, você receberá uma carta de crédito com o valor atualizado do carro. Digamos que ele sofreu um aumento de 15% nesse período, ou seja, ele estará custando R$ 69 mil — você terá à sua disposição esse total para realizar sua compra.

Os indicadores para a correção de crédito

Para não ficarmos somente falando em indicadores como quem fala em algo difícil de entender, citaremos alguns dos indicadores usados para correção de crédito nos consórcios.

No caso dos consórcios de imóveis, os indexadores mais usuais são o INCC (Índice Nacional de Custo da Construção) e o CUB (Custo Unitário Básico).

Para os carros, motos, utilitários e outros veículos, é costume usar a tabela específica de cada fabricante ou a Tabela FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas).

Outros indicadores que podem ser aplicados são: IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), IGP-M (Índice Geral de Preços de Mercado) e INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor).

Como é feita a correção de crédito

O reajuste costuma ser feito anualmente. É muito importante compreender que se trata de 1 ano, tendo como base o mês em que as atividades do grupo se iniciaram. Assim, se um dado consórcio se iniciou no dia 05/07/2017, no dia 05/07/2018 haverá reajuste, pois se passaram exatamente 12 meses.

A correção de crédito é calculada da seguinte maneira: acumula-se o valor do índice nos 12 últimos meses e, depois, aplica-se ao valor da carta de crédito.

Por exemplo, em um consórcio de veículos, a carta tinha inicialmente valor de R$ 80 mil. Ao final de 1 ano, o indexador variou um percentual de 10%. Logo, a carta de crédito terá, nesse período, um reajuste de R$ 8 mil — o valor total da carta será de R$ 88 mil.

Esse valor de R$ 8 mil será dividido pelo prazo do consórcio que ainda resta (digamos que seja de 8 anos, ou 96 meses). As novas parcelas virão com um acréscimo de R$ 83,33.

Não existe segredo. O importante é conhecer qual o índice e acompanhar suas variações. Mas a própria administradora se encarregará de dar as informações sobre correção de crédito.

O reajuste atualiza o poder de compra do consorciado e pode ser compensado por aumentos salariais.

Entendeu agora como é feita a correção de crédito? O que achou do assunto? Aproveite para comentar nos espaços abaixo! Sua opinião é importante para o blog!

 

 

 

Instagram Canopus
This error message is only visible to WordPress admins

Error: No feed found.

Please go to the Instagram Feed settings page to create a feed.